Backstage #1 : Jurassic Park - Steven Spielberg


Hoje é o dia da grande estreia aqui no blog. Como fiquei mais livre durante esse tempo de férias, pensei bastante para que esta nova coluna fosse ao ar, e então tomei as minhas providências, e bem, aqui está! "Backstage", possui como principal objetivo trazer para vocês leitores os filmes que fizeram e ainda fazem grande sucesso ao redor do mundo. Apresentarei para vocês uma crítica das principais características do determinado filme, assim como o número de estatuetas (Oscar e Globo de Ouro), o desempenho do diretor durante as filmagens, a interação dos atores e principalmente o que fez dele um estrondoso sucesso.
Se vocês estão pensando que será uma Wikipédia ambulante, e só irão aparecer filmes velhos na coluna, é aí que se enganam. Também haverá um dia para os lançamentos e o que está ‘bombando’ nos cinemas. Então vamos para o filme da semana, Jurassic Park, lançado no ano de 1993, e dirigido pelo ilustre Steven Spielberg.
 
Quem não se lembra do incrível Parque dos Dinossauros? Assim como muitos outros, eu já fui e ainda sou um grande admirador dessas criaturas que habitaram o nosso planeta durante milhares de anos, e isto decorreu do fato de que fiquei impressionado com a beleza presente em Jurassic Park, que para mim é uma obra prima! Ainda não acredito como Spielberg conseguiu transformar uma história literária em realidade. Para aqueles que ainda não sabem, o filme é baseado no livro de mesmo título, do autor Michael Cricthon.
No básico, o filme conta a história do cientista milionário John Hammond, um sonhador que queria trazer para a Terra os dinossauros que aqui habitaram, e criar um mundo de harmonia entre estas criaturas e a humanidade.
As tentativas foram muitas, mas encontram DNA de dinossauros no organismo de um inseto preso em uma espécie de rocha. A partir daí uma nova era estava sendo criada, e que fora presenciada pelo paleontólogo Allan Grant interpretado pelo Sam Neill e sua parceira de trabalho Ellie, vivendo grandes emoções e aventuras nas Ilhas Nublar ou melhor dizendo, o Jurassic Park.

Cena com a formação da tempestade ao fundo
A repercussão do filme foi tão grande, que acabou levando três indicações ao Oscar e consigo levou as estatuetas de Melhor Mixagem de Som, Melhor Edição de Som e Melhores Efeitos Visuais. Um merecido prêmio para um filme que deu bastante trabalho para ser produzido durante as filmagens. Um dos motivos da dificuldade nas horas da gravações foi um tornado que se aproximava das ilhas onde o filme se passa, e acabou atrasando algumas expectativas. Caso estejam lembrados da cena em que a doutora Ellie cuida de um Triceratops doente, é possível ver a formação de nuvens carregadas de chuva e raios. Através deste problema, a equipe foi obrigada a voltar para os EUA, e gravar algumas cenas em estúdios enquanto a tempestade continuasse. Um exemplo deste acontecimento é a cena em que os Velociraptors invadem a cozinha do parque onde as crianças tentam se esconder,  e que acabara sendo feita em um estúdio de Hollywood.

Cena gravada em estúdio de Hollywood
O público gostou tanto dos personagens e a dinâmica presente no filme, que Jurassic Park acabou ganhando uma continuação, nomeada O Mundo Perdido, quando o parque é dominado pelos dinossauros que agora vivem livremente em meio a densa Ilha Sorna, e sobrevivem através de seus instintos. O local é altamente perigoso, então uma importante empresa americana, Ingen, resolve invadir a ilha, e com isso capturar os animais ali presentes e assim leva-los para Los Angeles, onde seria construído um novo parque, e a população teria contato direto com as criaturas. Apesar de não ter ganhado nenhuma estatueta, Spielberg não perdeu a criatividade, levando-nos ao fantástico mundo “pré-histórico”. Desta vez, eles apostaram em novos personagens, mas mantiveram o aventureiro Ian Malcolm, e que mesmo assim fez um grandioso trabalho.

Steven Spielberg
O terceiro filme da ‘série’ foi o que menos me agradou, pelo fato de não abordar os verdadeiros temas da trama, e principalmente pelo fato de Steven Spilberg não ter ocupado o cargo de diretor, mas sim de produtor, o que possa ter prejudicado um pouco. Tornando-se o filme que menos lucrou em relação aos anteriores. Mas mesmo assim, ele conseguiu nos surpreender cada vez mais com os efeitos especiais e cenários de causarem inveja!
Até o que se sabe, Jurassic Park já alcançou o um lucro de 1 bilhão de dólares, ganhando uma versão 3D no ano passado, e agora mais uma continuação! Isso mesmo! O quarto filme da série estreia nos cinemas em março de 2014, aumentando a curiosidade dos fãs. Mas o pequeno detalhe é que Steven Spielberg não será o diretor, denovo, mas mesmo assim terá a sua participação na produção do filme. Grandes emoções nos esperam!


Processo de criação dos modelos de dinossauros
Então é isso. Espero que tenham curtido esta nova coluna, e que tenham ficado mais informados a respeito deste filme épico!
Até a próxima! =D

Nenhum comentário:

Postar um comentário