Simplesmente Ana - Marina Carvalho

Título: Simplesmente Ana
Autora: Marina Carvalho
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 304
Avaliação: ♥♥♥♥
Sinopse: Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha… Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex. Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro. A não ser… A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam. Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que — ao mesmo tempo — nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.

Resenha: Durante as minhas leituras deste ano, me deparei com vários gêneros, e um deles foi o romance. Como vocês puderam perceber pelas postagens, li "A Seleção" e achei um máximo! Mas agora a leitura da vez foi "Simplesmente Ana", um livro escrito pela minha professora de Português e Literatura, Marina Carvalho. Acompanhei de perto todas as etapas de preparação e divulgação, e é claro percebi também a aflição presente na autora enquanto a Novo Conceito não liberava informações definitivas do lançamento. Então aqui estou eu, resenhando um das melhores leituras do ano. Com vocês, "Simplesmente Ana".
O livro conta a história de Ana Carina, uma jovem mineira e estudante de Direito que certo dia recebe uma mensagem em seu Facebook de um homem de feições bem adultas dizendo ser o seu pai. Em estado de choque diante da tela do computador, Ana marca um encontro com o cara que se identificava somente pelo nome de Andrej Markov, e descobre que ele era o rei de um país balcã chamado Krósvia. Não dava para acreditar que aquilo realmente estava acontecendo com ela, imagina, se tornar uma princesa! Agora Ana teria que lidar com outras decisões. Como ela poderia largar sua família, amigos, e a faculdade para ir a um país que ela mal conhecia ou tinha conhecimento da cultura e hábitos krosvianos? Era loucura saber que tudo o que ela sabia sobre o pai era apenas uma mentira contada por seus familiares, em especial a sua mãe Olívia, que além de protetora, não gostou muito da aparição de Andrej depois de todos esses anos.
Forçada pelos familiares e principalmente a sua melhor amiga Estela, Ana resolve ir para Krósvia e conhecer a sua segunda família. Ela teria que ser forte o bastante para enfrentar a imprensa que assim que soubesse do pronunciamento oficial, não a deixaria em paz por um longo tempo. Tudo em Krósvia era perfeito e belo, um cenário europeu inesquecível de harmoniosos campos floridos e um clima temperado totalmente agradável. Ana nunca tinha visto nada igual em toda a sua vida, e acreditava que o melhor já tinha acontecido, até o dia em que conheceu Alexander, ou simplesmente Alex, um galã que desde o primeiro encontro arrancou suspiros de Ana, mas um detalhe pode colocar tudo em risco. Alex é o seu meio-irmão e enteado de seu pai Andrej Markov. Será que esta jovem princesa vai conseguir encarar todos estes sentimentos?
Romance munca foi o meu gênero preferido, aliás, raramente leio algum, mas tenho que admitir que "Simplesmente Ana" me pegou de surpresa. Eu não conseguia parar de ler e tudo parecia tão real que era como se eu estivesse ouvindo a voz de Marina contando aquela história, porque percebi muitos aspectos que me remeteram a personalidade da autora, como por exemplo Ana Carina ter como um dos principais incentivos pela leitura as resvistinhas da Turma da Mônica, um clássico! Quem nunca leu não teve infância. 
Pois bem, no decorrer do livro me deparei com marcas do nacionalismo bastante presentes na história, expondo a cultura e principalmente a culinária mineira que é pra lá de espetacular. Nada melhor do que mostrar as nossas raízes através de uma obra que está na estante de vários leitores. Não consegui resistir a essa trama bem estruturada e repleta de surpresas e personalidades do mundo da literatura, música e televisão. Obrigado Marina por tornar minhas leituras mais emocionantes!

Nenhum comentário:

Postar um comentário